CORPO DE CONHECIMENTOS EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO: BENEFÍCIOS DE NEGÓCIO

___________________________________________

(2008, Gestão de Projetos, 4º semestre de graduação)

___________________________________________

Escopo

Estudo e discussão de benefícios de negócio advindos da adoção de Tecnologias de Informação e Comunicação para gestão informacional.

Discussão

A Gestão de Projetos e de Processos conforme as necessidades dos stakeholders capacita a organização a conceber, implantar e usar aplicações inovadoras de Tecnologia da Informação – benefícios de negócio.

Esses benefícios podem ser a Eficiência, a Eficácia, a Evolução, Resultados financeiros ou Informações que auxiliam na tomada de decisão.

Para isso, é preciso —entender necessidades e expectativas dos usuários, —comprometer-se com aquisição e desenvolvimento competentes de produtos,  e —gerenciar entregas dos benefícios de modo pró-ativo.

Isso se dá por uma abordagem em cinco etapas:

| definição, categorização e estruturação de benefícios; —

| planejamento de união desses a projetos de melhoria de processos; —

| alocação de responsabilidades; —

| monitoramento e mensuração; —

| busca por benefícios adicionais.

Paralelamente, a organização deve perguntar-se: —qual(is) tecnologias usar? o —benefício vem da tecnologia ou do processo de uso dela (pessoas)? —como benefícios agregam valor aos propósitos estratégicos da organização?

Como fatores críticos de sucesso da inclusão de benefícios de negócio em gestão da informação com tecnologia, as organizações devem:

| rever constantemente o plano de benefícios de negócio e sua correspondência às necessidades dos stakeholders;

| documentar sucessos e fracassos;

| utilizar adequadamente as tecnologias para extrair o máximo possível de benefícios;

| administrar tanto os quantitativos como os qualitativos;

| tomar decisões sobre gestão da informação e de tecnologias juntamente com todos os interessados dentro da empresa.

 

 

Fontes

—BYTHEWAY, A. The information management body of knowledge – IMBOK. 1 set. 2004. — —

DAVENPORT, T. H. Saving IT´s soul: human-centered information management. Harward Business Rewiew, mar./apr. 2004.

—HAUNSCHILD, P.; CHANDLER, D. Institutional-level learning: learning as a source os institutional change. The SAGE handbook of organizational institutionalism, cap. 26. — —

RAY, G.; MUHANNA, W. A.; BARNEY, J. B. Competing with IT: the role of shared IT-business understanding. Communication of the ACM, dec. 2007, v. 50, n. 12. — —

SCHRAGE, M. The real problem with computers. Harward Business Rewiew, set./oct. 1997.

 

Dados gerais

Orientação: Prof. Dr. José Simão de Paula Pinto

Equipe*: Ana Carolina Greef; Camila Manfrinatto; Florindo Rhaoni Picoli; Francisco Daniel de Oliveira Costa

* os autores têm plena ciência e acordo da publicação deste conteúdo

Mais…

Deixe comentários sobre o texto (link abaixo)

Para obter o texto completo: ac.greef@gmail.com

_____________________________________________________

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: